domingo, 29 de novembro de 2009

Poema em linha reta - Fernando Pessoa

Pessoa por seu heterônimo Álvaro de Campos, transmite nesse poema muita emoção e transparência expressando de forma sarcástica as mazelas da sociedade. O poema é cheio de ironias, a começar pelo título. Deixo com vocês alguns trechos.



Nunca conheci quem tivesse levado porrada.
Todos os meus conhecidos têm sido campeões em tudo.
..

Eu, que tantas vezes tenho sido ridículo, absurdo,
Que tenho enrolado os pés publicamente nos tapetes das etiquetas,
Que tenho sofrido enxovalhos e calado,
Que quando não tenho calado, tenho sido mais ridículo ainda...

Eu, que tenho sofrido a angústia das pequenas coisas ridículas,
Eu verifico que não tenho par nisto tudo neste mundo.

Toda a gente que eu conheço e que fala comigo
Nunca teve um ato ridículo, nunca sofreu enxovalho,
Nunca foi senão príncipe - todos eles príncipes - na vida...


Quem me dera ouvir de alguém a voz humana
Que confessasse não um pecado, mas uma infâmia;
Que contasse, não uma violência, mas uma covardia!
Não, são todos o Ideal, se os ouço e me falam.
Quem há neste largo mundo que me confesse que uma vez foi vil?
Ó príncipes, meus irmãos,


Arre, estou farto de semideuses!
Onde é que há gente no mundo?


Então sou só eu que é vil e errôneo nesta terra?


Bjos na alma com gosto de reflexão!

11 comentários:

  1. De fato, todos parecem semideuses, envoltos por seus grandes feitos, grandes sentimentos, grandes pensamentos... grandes! Muito bom, Ana!

    ResponderExcluir
  2. Olá Ana!

    Que neste Natal, nem que seja por um momento, as pessoas acreditem que vale a pena transformar cada lágrima num sorriso, a amargura em alegria e cada coração numa casa aberta para receber a todos, especialmente os mais frágeis.
    Então sim, vale a pena viver um Ano Novo!

    Feliz Natal junto dos que mais amas, com muita Saúde, e uma vida cheia de pequenos momentos…!

    Um beijo!

    ALMA INQUIETA

    ResponderExcluir
  3. Fernando pessoa... eu já tentei ser intelectual, mais não consegui.
    =)

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  5. Realmente, os nossos problemas e desventuras sempre parecem ser maiores que os dos outros, que parecem nada sofrer enquanto padecemos em nossos infernos particulares.
    Beijinhos e continue a se admirar no meu espelho.

    ResponderExcluir
  6. Oii parabéns, continue com o blog quero ler coisas suas, bjos
    Fred

    ResponderExcluir